domingo, dezembro 07, 2008

"A Palavra"

Após um enorme interregno cá vai mais um post com uma bela uma bela letra que me diz muito...


"A caminho da essência eu verifico a cadência
Da matéria que se mostra mim livre de regência
Mato a dor de sentir demais, de amar demais, de pisar demais
Em convenções fundamentais
Encho a cabeça mas não há carga nos contentores
Digo olá aos meus amores, bem-vindas novas cores
Da utopia eu crio filosofia todo o dia quando a apatia
Senta no meu colo e arrelia
Eu faço a liturgia da verdadeira alegria
Música nos meus ouvidos agua benta em benta pia
A caminho com prudência eu não esqueço a violência
Que levou alguns dos melhores da minha existência
Mata a saudade de curtir demais,de tirar demais, de pisar demais
Em convenções fundamentais
Eu uso o tacto pra trazer a água da minha fonte
Hoje em dia nem sequer preciso atravessar a ponte
Tenho a palavra escrita a tinta negra na minha pele
Menina dos meus olhos, doce como o mel
Palavra puxa palavra põe-me disponível pra amar
Tudo aquilo que me seja sensível
E não são poucos aqueles que eu quero sem sequer os poder ver
Foi tanto o que me deram para nunca mais esquecer
Palavra de honra, guardo a palavra no meu bolso
Na parede, no conforto de uma cama de rede

Palavra de honra"


Aproveitem e ouçam a música neste link:
http://www.youtube.com/watch?v=U8nyUp1JjBc

domingo, agosto 10, 2008

Abraços Grátis!

Recentemente tive o prazer de viver uma experiência deste tipo. Uma perfeita desconhecida abordou-me envergando um cartaz que dizia: "Abraços Grátis".

Indescritível a sensação, acreditem! Experiência fantástica.

Reconhecerei aquele rosto em qualquer lugar, não pela típica atracção entre sexo masculino e feminino, mas pela energia positiva que transmitiu.

Será assim tão difícil proporcionar momentos felizes aos outros!?

video

Fiquei com vontade de aderir ao movimento :)

http://pt.wikipedia.org/wiki/Free_Hugs

quinta-feira, agosto 07, 2008

Basta!

Já comentei este assunto com vários amigos.
Não consegui ainda concluir se será uma consequência da imparável cadência da idade ou apenas a necessidade de aprimorar as relações interpessoais, das quais faço parte. No entanto tenho a certeza que não se trata de qualquer pretensão da minha parte ou sentimento de superioridade.
O que é certo é que estou cada vez mais farto daquelas conversas sem qualquer substância, típicos diálogos de elevador, desejavelmente um elevador que sirva um prédio com poucos andares.
Estou farto de ouvir falar de roupas, perfumes, marcas e preços de sapatos;
Não preciso de saber mais acerca de carros, potências, velocidades e consumos;
Quero lá saber das transferências do clube inglês que joga na terceira divisão;
Não me importa nada o que a vizinha do lado faz às dez da manha, ou saber com que namora a amiga do primo daquele amigo que já não vejo há um ano.
Basta!
Não sou a pessoa mais culta do planeta e nem pretendo algum dia atingir esse patamar, mas peço que não me aborreçam com tretas que não interessam a ninguém.
Gosto de todo o tipo de conversas que fluam nos mais variados sentidos e que não se prendam num só assunto. Posso até divagar acerca dos temas acima referidos, mas não estar uma tarde inteira a falar sobre a mesma coisa.
Irrita-me!
Todos nós teríamos a ganhar se as conversas fortuitas versassem sobre temas mais interessantes e menos carregados de futilidade.
Enfim, mais um desabafo!
Continuo a achar que vais vale estar calado do que dizer asneiras ou coisas sem qualquer utilidade!

quarta-feira, julho 02, 2008

I was made for you...

"All of these lines across my face
Tell you the story of who I am
So many stories of where I've been
And how I got to where I am
But these stories don't mean anything
When you've got no one to tell them to

It's true...I was made for you

I climbed across the mountain tops
Swam all across the ocean blue
I crossed all the lines and I broke all the rules
But baby I broke them all for you
Because even when I was flat broke
You made me feel like a million bucks

Yeah you do and I was made for you

You see the smile that's on my mouth
Is hiding the words that don't come out
And all of my friends who think that I'm blessed
They don't know my head is a mess
No, they don't know who I really am
And they don't know what I've been through like you do

And I was made for you...

All of these lines across my face
Tell you the story of who I am
So many stories of where I've been
And how I got to where I am
But these stories don't mean anything
When you've got no one to tell them to

It's true...I was made for you"

The Story
Brandi Carlile

It's true...I was made for you (sejas tu quem fores)

terça-feira, maio 13, 2008

Quem és tu?

"Quando passas à minha rua
Como um anjo que flutua
Os teus pés nunca pisam no chão
E a cada passo teu
Sem saber eu troco o meu
Como se pisasses o meu coração
E até as flores do jardim
Mudam de cor ao ver-te assim
Eu já não posso mais esconder
Esta ansiedade de te ver
Quem és tu?

Quem és tu, miuda?
Nesse sobresalto
Nesse salto alto
Quem és tu, miuda?
Que me atormentas
Em câmara lenta
Quem és tu, miuda?
Miuda, quem és tu?

Há certos momentos em que eu acho
Que não passas de um golpe baixo
Fantasia de um pobre coração
Cá vou eu de sentinela
Pôr-me à espreita na janela
Nem sequer sei se existes ou não
E até os velhos do jardim
Mudam de tom ao ver-te assim
Eu já não posso mais esconder
Esta ansiedade de te ver
Quem és tu, miuda?..."

by AZEITONAS

Link da música indicado no blog - ouçam, vale a pena!

quarta-feira, abril 16, 2008

Vou Edificar um Castelo

A felicidade exige valentia.
"Posso ter defeitos, viver ansioso e ficar irritado algumas vezes mas, não esqueço de que minha vida é a maior empresa do mundo, e posso evitar que ela vá à falência.
Ser feliz é reconhecer que vale a pena viver apesar de todos os desafios, incompreensões e períodos de crise. Ser feliz é deixar de ser vítima dos problemas e se tornar um autor da própria história.
É atravessar desertos fora de si, mas ser capaz de encontrar um oásis no recôndito da sua alma.
É agradecer a Deus a cada manhã pelo milagre da vida. Ser feliz é não ter medo dos próprios sentimentos. É saber falar de si mesmo. É ter coragem para ouvir um "não". É ter segurança para receber uma crítica, mesmo que injusta.
Pedras no caminho?
Guardo todas, um dia vou construir um castelo..."

Fernando Pessoa - 70º aniversário da sua morte

domingo, março 09, 2008

A corrida...

O cansaço leva por vezes a um retiro por forma a que se efectue uma recuperação e uma retrospectiva de tudo o que já se alcançou.
Chega-se então à conclusão de que uma vez ocupado o espaço próprio, resta a cada indivíduo mostrar aquilo de que é capaz. Depois desta fase tudo se torna um pouco mais difícil, ou não estivessem as expectativas no seu nível máximo.
Não obstante todo o esforço e toda a vontade de fazer bem, por vezes acontecem deslizes inesperados e sem razão aparente.
O que é certo é que nesta corrida uma barreira derrubada não significa a derrota mas sim apenas uma pequena penalização.
A corrida está só no início...

segunda-feira, fevereiro 18, 2008

Há dias assim!

Diz a outra que não há coincidências... Discordo!
Hoje quando passei os olhos pelo calendário, verifiquei que elas existem mesmo.
Curioso como um momento marcante e deveras importante tem lugar no mesmo dia de um outro acontecimento bom. Só não há que temer um boa lembrança e aliar isso a projectos futuros.
Enfim, hoje foi um dia marcante, por não ter frustrado expectativas e por ter alargado os horizontes.
Sabe bastante bem quando se é "lançado às feras" e se chega ao fim da jornada com a sensação de dever cumprido.
Sabe ainda melhor quando nos ambientamos a um novo meio envolvente.
Venham mais dias desta nova vida. Estou pronto para lutar pelo meu futuro até à exaustão.

terça-feira, fevereiro 12, 2008

Nova Viagem

Prometi a mim mesmo, aqui há uns anos, que tudo iria recomeçar mas de um modo diferente.
Cheio de sonhos e de objectivos por cumprir, tudo recomeçou.
Conheci pessoas fantásticas e cultivei novas amizades, sempre sem zarpar daquele porto de abrigo que me acolheu naquele tempo de tempestades tormentosas.
Agora, quando olho por cima do ombro, algo se aperta cá dentro. Vai custar um pouco zarpar e ver desaparecer no horizonte tudo aquilo que me fez bem e que me deu força para conquistar aquilo que desejava.
Uma nova fase tem início, positiva e cheia de luta, mas a saudade bate...
Aqui desta nova embarcação e a caminho de uma nova conquista, agradeço a quem me acolheu e a quem me deu força mesmo sem dar conta.
Contei o continuarei a contar com a vossa amizade. O vosso sucesso é o meu sucesso...
Acreditem, vale a pena o esforço!

sábado, janeiro 05, 2008

"REVELHÃO"

Pondo resoluções e projectos de ano novo noutro plano, aproveito para desejar a todas as pessoas que são importantes para mim, e para uma minoria para quem eu seja importante, um excelente ano de 2008.
Que pelo menos seja tão feliz e tão alegre como a noite de passagem de ano, vivida entre grandes amigos.
Disponibilizo mais abaixo algumas fotos em slide, para terem noção da loucura que foi.